Mudança de nome está associada à uma expansão dos seus negócios e um novo posicionamento no mercado de infraestrutura.

A Açu Petróleo acaba de anunciar que agora se chama Vast Infraestrutura.

A Açu Petróleo nasceu em 2015 como uma empresa dedicada a prestar serviços de transbordo de petróleo para o mercado de exportação. Com a crescente demanda do mundo por novas fontes de energia e a evolução dos debates sobre cenários de baixo carbono, a companhia entendeu que era preciso ir além. Além do Açu e além do Petróleo apenas.

A mudança no nome representa uma expansão dos seus negócios e um novo posicionamento no mercado de infraestrutura.  Um olhar da marca à frente e atenta ao futuro da energia. A companhia deixa de ser exclusivamente uma empresa de transbordo de petróleo para ampliar o portfólio e possibilitar a movimentação de outros líquidos.

Por isso, a partir de agora a Açu Petróleo é Vast Infraestrutura.

A Vast Infraestrutura é uma empresa dedicada a oferecer infraestrutura e soluções logísticas, para a movimentação de líquidos, de forma, segura, limpa, eficiente e sustentável, para o mercado de energia.

A empresa permanece com os mesmos valores e a mesma essência. A transformação está em um olhar cada vez mais amplo e com o compromisso em abrir caminhos cada vez mais sustentáveis para movimentação de líquidos do presente e do futuro. A companhia pertence ao Grupo Prumo, holding controlada e desenvolvida pelo EIG Partners.

Este novo momento também marca o início de operação de duas empresas chinesas no terminal. A CNOOC (China National Offshore Oil Corporation) que assinou contrato recentemente, é uma das maiores empresas de exploração e produção da China e atualmente possui produção no Brasil nos campos de Mero e Búzios,. Através deste contrato, a Vast passa a ser o principal parceiro logístico no Brasil para a exportação da produção brasileira da CNOOC.

O outro acordo, assinado com a Petrochina, uma das maiores empresas de exploração e produção da China, realizou a primeira operação no Terminal em abril. A ação contou com um navio exportador do tipo VLCC e um aliviador do tipo Suezmax, movimentando aproximadamente 1 milhão de barris.

Com atividades iniciadas em 2016, a companhia é a proprietária do único terminal privado no Brasil para transbordo de petróleo em águas abrigadas com capacidade para operar navios da classe VLCC (Very Large Crude Carrier). O ativo possui localização privilegiada, próxima aos principais campos produtores de petróleo das bacias de Campos e de Santos, região onde a produção oriunda do Pré-Sal é predominante. Com 25 metros de profundidade, o terminal está licenciado para movimentar até 1,2 milhão de barris de petróleo por dia.

Responsável por mais de 25% das exportações de petróleo no país a Vast já vem também atuando fortemente nas operações de apoio à cabotagem para alimentação das refinarias ao longo da costa brasileira, cada vez mais se consolidando como uma empresa de soluções logísticas especializada na movimentação de líquidos para o mercado de energia no país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.