Estudantes de São João da Barra participam do ‘Parlamento Jovem

Com o objetivo de permitir aos estudantes de São João da Barra, a experiência de legislar por um dia, a Câmara de Vereadores promoveu nesta terça-feira (26), o projeto Parlamento Jovem. No plenário, nove alunos da rede municipal de ensino apresentaram demandas sobre diversos pontos, por meio de requerimentos e indicações, simulando uma sessão ordinária. Mas antes de assumir o plenário, eles visitaram os gabinetes dos vereadores e fizeram a eleição da Mesa Diretora.

A seleção dos participantes foi feita pela Secretaria Municipal de Educação, que indicou alunos de todos os distritos. Para o secretário da pasta, Daniel Damasceno, projetos como este proporcionam um aprendizado muito significativo aos estudantes e contribuem para a formação da consciência política deles. Que o diga o jovem Igor Manhães Meireles, 22 anos, que participou intensamente. “Gostei muito deste evento porque não estou aqui apenas por mim, mas pelos meus amigos cadeirantes, para discutir questões de acessibilidade no nosso município”, disse Igor, que cursa o 9º ano na Escola Manoel Ducas de Brito, em Caetá.

– É uma alegria para nós, promover este evento que tanto contribui para o processo democrático, ajudando na formação crítica dos cidadãos – destacou o presidente da Casa, Elisio Rodrigues, destacando que os pedidos feitos hoje serão levados à municipalidade. O evento contou com a presença, ainda, dos diretores das escolas e do vereador mais jovem de São Fidelis, Rodrigo Santana, que tem 27 anos e compôs a mesa. “É muito importante inserir os jovens no debate político, e esta casa está de parabéns”, disse o fidelense. Ao final da sessão, os alunos receberam um presente da Câmara: um kit contendo um troféu, um fone de ouvido sem fio e uma caneca personalizada.

Pauta – Serviços de drenagem em ruas da localidade, finalização das obras da quadra da escola, construção de praça, aquisição de instrumentos musicais para formação da banda escolar, pavimentação de ruas e melhorias na iluminação pública no Açu foram as matérias solicitadas pela aluna Nicolly Rangel do Nascimento (que ocupou a segunda secretaria). Ela tem 12 anos e cursa o 6º ano na Escola Chrisanto Henrique de Souza (Açu).

Já a estudante Ketellen Ribeiro Luiz (presidente), 13 anos, da Escola Amaro de Souza Paes (Grussaí), reivindicou a ampliação da iluminação pública no entorno de sua escola, para oferecer mais segurança. Aluna também do Amaro de Souza Paes (CMEA – Grussaí), Alíria Melo Nogueira Lopes (primeira secretária), 14 anos, propôs a criação de vários projetos: inclusão de absorventes à cesta de produtos de higiene que está sendo doada aos alunos da rede municipal; limpeza das encostas de rios, mares e lagoas; incentivo aos talentos locais e introdução de alimentação saudável nos cardápios da escola.

A jovem Clara Pereira de Alvarenga, 14 anos, aluna da Escola Luiz Gomes da Silva Neto (Pipeiras), solicitou a construção de praça e quadra em Barra do Jacaré, retorno do transporte público para a localidade, com ampliação dos horários para a sede e para Campos, além de melhorias em iluminação pública e reparo nas vias públicas de Barra do Jacaré. Luana de Almeida da Silva (vice-presidente), que tem 13 anos e cursa o 8º ano da Escola Dr. Newton Alves (Atafona), fez quatro pedidos para a sua escola: televisão, data show, máquina de xerox, biblioteca ou sala de leitura, pequeno auditório e cobertura da quadra.

Dentre as solicitações feitas pelo jovem Igor Manhães Meireles está a elaboração de um projeto para assegurar que o transporte escolar seja adaptado, público e gratuito e atenda os alunos PcD do ensino médio até a faculdade. Pediu, ainda, um profissional de apoio escolar para que os alunos com deficiência possam continuar os estudos até a faculdade. Igor também pediu uma praça para Caetá e Vila da Terra.

Já a aluna Emilly Rangel Barbosa da Silva, 14 anos, aluna da Escola João Flávio Batista (Cajueiro) fez quatro pedidos para a localidade: reforma da quadra de esportes e da academia, retorno da sala de informática em seu colégio e uma solução para sanar o problema do acúmulo de água pluvial em frente à escola. Estudante da Escola Elysio de Magalhães (Barcelos), a jovem Maria Eduarda Mota Santana, 15 anos, cobrou melhorias em: iluminação pública, segurança, saneamento básico e a instalação de projetos sociais e esportivos. Por fim, a Casa aprovou os pedidos de Julia França de Abreu Rangel, 13 anos, da Escola Domingos Fernandes da Costa (Sede), que foram: escolinha de esportes para jovens, manutenção do ginásio municipal e reforma e reabertura das academias populares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *