Efeitos positivos do decreto preventivo à Covid em SJB

Avaliação foi feita durante reunião e nova publicação terá flexibilização no horário de funcionamento de bares, restaurantes e lanchonetes

Uma reunião avaliativa entre as secretarias de Segurança Pública e de Saúde de São João da Barra, para estudo técnico dos efeitos do último decreto preventivo à Covid-19, publicado no dia 23 de dezembro de 2020, aponta resultados positivos com a redução de 40% dos números de casos confirmados e de 50% dos números de óbitos. O estudo levou em consideração os dados coletados 15 dias antes e 15 dias depois da publicação do documento, de  número 256/20.

Participaram da reunião os secretários Segurança Pública, Anderson Campinho, de Saúde, Sávio Saboia, o subsecretário de Saúde, Pedro Bastos, coordenadores e fiscais da Vigilância Sanitária e do setor de Fiscalização de Postura, que têm atuado em conjunto no combate à pandemia. “Rotineiramente há necessidade de estreitarmos a comunicação entre os fiscais de ambos os setores para alinharmos as condutas durante as fiscalizações e essa reunião foi muito produtiva, objetivando aperfeiçoar ainda mais as ações para que o trabalho consiga ser realizado da melhor forma possível”, declarou o secretário de Saúde, Sávio Saboia.

Segundo a sanitarista Samia Dantas, houve uma melhora no cenário, que permite fazer uma mínima flexibilização para o próximo decreto que será publicado provavelmente na próxima segunda-feira, estendendo o horário de funcionamento de bares, restaurantes e lanchonetes até meia-noite de segunda a quinta-feira. De sexta a domingo continuará vigorando o horário até as 22h. 

“Semanalmente avaliamos os efeitos dos decretos e realizamos um novo estudo técnico sobre a necessidade de restringir ou continuar flexibilizando as medidas preventivas ao coronavírus, conforme vem sendo feito desde que começou  a pandemia”, disse Samia, que juntamente com a Segurança Pública continuará atuando no trabalho de conscientização e orientação  para que as pessoas usem máscara facial, lavem as mãos com sabão ou utilizem álcool em gel, e evitem aglomeração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *