Greve do estado continua por tempo indeterminado

aula

Sem acordo com o Governo do Estado, os professores decidiram manter, por tempo indeterminado, a greve iniciada no último dia dois. Nesta sexta-feira, em Campos, o Sindicato dos Profissionais de Educação da Faetec (Sindpefaetec) se reuniu com pais de alunos para informar sobre a continuidade do movimento, decisão tomada em assembleia na última quarta-feira (10). Após a reunião, professores, pais e alunos, se concentraram em frente ao Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (Isepam), na Avenida 28 de Março.

A diretora regional do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ), Graciete Santana, que ontem esteve no Rio, onde participou de assembleia e passeata,  informou que os profissionais ligados ao sindicato também decidiram por manter a greve por tempo indeterminado. Segundo ela, a adesão é de 80% em Campos e região.

Para os professores que estão em greve, o governo do Estado informou que aplicará o código 1 (falta por greve) e vai “desalocar” gratificação após o 15º dia de falta.

GLP descontada após 15º dia

Os profissionais reivindicam reajuste salarial, melhores condições de trabalho e protestam contra a mudança na data de pagamento e o projeto de reforma da Previdência do governo do Rio à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) que aumentará o desconto de 11% para 14%.

Segundo Graciete, em função da greve, o governo do estado estaria ameaçando cortar o ponto dos professores. “O governo está ameaçando cortar o ponto a partir do dia 15 numa tentativa de intimidar os professores. Eles alegam que a greve é ilegal, mas ainda a greve não foi julgada ilegal”, disse.
Sobre o corte de ponto, a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) informou que “a aplicação do código  1 (falta por greve) acarretará no desconto proporcional aos dias parados” e esclareceu que “a Gratificação por Lotação Prioritária, que são horas extras para o docente da rede, será desalocada após o 15º dia de falta”.

Novos atos – O Sindpefaetec informou que um novo ato está previsto para a próxima terça-feira (15), em frente ao Ministério Público Estadual (MPE). Já o Sepe informou que para quarta-feira (16) está previsto um novo ato público no Rio. Porém, a data de uma nova assembleia em Campos ainda não foi definida.

Créditos: Jornal O Diário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.