Degredo e Cajueiro são lembrados pela Câmara de SJB

cajueiro e degredo (1)

Fatos curiosos e tradicionais da história de Cajueiro e Degredo, em São João da Barra, foram recordados na noite desta segunda-feira (27), na Câmara de Vereadores dentro do projeto “Câmara Cultural”. Bate-papo sobre as duas localidades e apresentação do sanfoneiro Pedro Baiano fizeram parte da programação, além de uma exposição de fotos e produtos típicos – que permanecerá em cartaz até sexta-feira (31), no plenário, das 8h às 17h.

O evento começou com um bate-papo mediado pelo professor Fábio Pedra e contou com a presença do professor Carlos Magno Rangel; da diretora da Escola Estadual Doutor Olímpio Saturnino de Brito, Lidiane Amaral; da educadora Mirian Ribeiro Ferreira; do idealizador do esporte na região, Zé da Escolinha; do primeiro vendedor de churrasquinho de palito, Aldeci Gonçalves Machado; o ex-vereador Chico da Sincera; da representante da Costurarte, Dinamarca Sodré e do morador de Cajueiro, Claudemir Alves Gonçalves (Claudinho).

O presidente da Câmara, Aluizio Siqueira, ressaltou que o Câmara Cultural já virou tradição no município. “É uma alegria grande mostrar a tradição dessas localidades que tanto contribuem para o desenvolvimento de São João da Barra e que me inspiraram a entrar para a política, já que minha família tem propriedade rural em Rua Nova e sempre desejei ver melhorias ali naquela região de Degredo e Cajueiro”, destacou Aluizio.

Vários pontos foram abordados no bate-papo, começando pelas inúmeras plantações de cajus que havia naquela região e que possivelmente deram origem ao nome da localidade. Os participantes também falaram da mosca branca – praga que danificou os cajueiros a partir de 2005.

Outro assunto comentado foi a venda de churrasquinho de palito às margens da BR-356, atividade iniciada por Aldeci há 20 anos. A ideia deu tão certo que acabou inspirando outros moradores: hoje são oito vendedores.

O trabalho da Costurarte, a Casa Sincera, a Escola Estadual Doutor Olímpio Saturnino de Brito (que faturou o primeiro lugar no IDEB no município pelo terceiro ano consecutivo) também foram citados na conversa. O público participou ativamente, lembrando, por exemplo, de necessidades como: mais opções de lazer e a importância de se preservar as antigas capelas rurais de Santo Antônio e Santo Amaro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.