Decepção: Garotinho fala pela primeira vez sobre Pudim

Garotinho participou nesta manhã do Programa Entrevista Coletiva, na Diário FM

entrevista

Visivelmente emocionado, o ex-governador e secretário de governo de Campos, Anthony Garotinho, acaba de revelar no Programa Entrevista Coletiva, apresentado pelo jornalista Carlos Cunha, na Rádio Diário FM, a forma com que recebeu a notícia da saída de Pudim do PR e, por consequência, do seu grupo político. Disse que não se trata de uma perda política, pois Pudim sempre teve dificuldades eleitorais, destacando que o que mais o decepcionou “foi ver um amigo, com a história que Pudim tem com ele, sair do seu grupo político sem ao menos procurá-lo para conversar”.

garotinho diário fm 3“As pessoas me falavam e eu dizia que não acreditava. Eu cheguei a ter problemas com a minha família por causa dele. Na última eleição, pedi a meu filho para não ser candidato para não atrapalhar Pudim. Nesta última semana, um dia Rosinha me pegou chorando em casa. Eu disse que liguei para Pudim e ele não atendeu. Então disse para Rosinha que estava começando a desconfiar que era verdade”, disse Garotinho, que acrescentou.  “Foi como levar uma apunhalada no peito. Porque apunhalada pelas costa a gente espera de um inimigo. Mas, de Pudim, foi uma apunhalada no peito.  Não vou criticá-lo, o que sinto é decepção”, afirmou.
O programa foi interrompido quando Garotinho se emocionou e não voltou mais ao ar.

“Até quando saiu uma foto dele abraçado com o pessoal do PMDB, eu disse –Isso é uma montagem. Eu não queria acreditar”, ressaltou.

Garotinho lembrou  ainda os mandatos que Pudim teve com seu apoio, como dois de deputado estadual e um de federal, e a sua indicação para a primeira secretaria da Alerj.

“Quando Picciani me perguntou qual era a indicação para a primeira secretaria da Alerj, pois ele só se elegeu presidente com apoio da bancada do PR, eu indiquei Pudim. Fui até questionado por um deputado do PR sobre a indicação de Pudim. O deputado disse que pela primeira vez o menos votado de um partido ficava com o principal cargo. Respondi ao deputado –é uma questão de confiança”, finalizou Garotinho.

Nota da redação – O deputado Geraldo Pudim ainda não revelou, oficialmente,  o que o levou a deixar o Partido da República-PR.

Créditos: Site Campos 24 Horas

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.