Taxa de desemprego aumenta para 6,2% na Capital gaúcha em março

Segundo o Dieese, as outras cinco regiões metropolitanas pesquisadas também tiveram piora no índice

17145143

A taxa de desemprego avançou, na passagem de fevereiro para março, em todas as seis regiões metropolitanas onde a Fundação Seade e o Dieese realizam a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), incluindo Porto Alegre. Em relação a março de 2014, contudo, a taxa se manteve praticamente estável em todas elas, aumentando levemente em três regiões e registrando ligeiro recuo em outras duas.

Economia desaquecida leva empresas a demitir
Mais da metade dos comerciantes planeja demitir nos próximos meses

Entre fevereiro e março deste ano, os maiores aumentos do desemprego se deram nas regiões metropolitanas do Distrito Federal (de 12,3% para 13,2%), Recife (de 12,1% para 12,9%), Salvador (de 16,4% para 17,3%) e São Paulo (de 10,5% para 11,4%). Na região metropolitana de Fortaleza, a taxa de desemprego subiu de 7,2% para 8% no período, enquanto na de Porto Alegre, de 5,7% para 6,2%.

Em relação a março do ano passado, o desemprego subiu levemente nas regiões metropolitanas de Fortaleza (7,9% para 8%), Porto Alegre (6% para 6,2%) e Recife (12,8% para 12,9%). Em Salvador e São Paulo, porém, a taxa caiu de 17,7% para 17,3% e de 11,5% para 11,4%, respectivamente. Segundo o Seade, no Distrito Federal, a pesquisa não foi realizada em março de 2014, por isso, não há base de comparação.

Mais de 270 vagas: quatro concursos públicos com inscrições abertas no RS
Leia as últimas notícias de Economia

O Seade informou que os dados relativos à região metropolitana de Belo Horizonte ainda não começaram a ser coletados. No ano passado, houve problemas na licitação para contratar a empresa para fazer a pesquisa de campo em Minas Gerais. A instituição informou, contudo, que as pendências já estão sendo resolvidas e que a pesquisa na região deve ser retomada em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.