SJB: Juíza pede urgência em perícia de gravações da Polícia Federal

”Operação Machadada”: confira a íntegra do despacho da juíza obtido pelo Campos 24 Horas

Carla Machado

A juíza Luciana Cesário de Melo Moraes, responsável pela ação que apura supostas compra de votos e formação de quadrilha em São João da Barra, solicitou urgência na perícia das gravações da Polícia Federal(PF), em que a ex-prefeita Carla Machado estaria aliciando candidatos do Partido da República (PR) para que os mesmos desistissem de disputar a eleição no ano passado. O esquema teria favorecido o atual prefeito da cidade, José Amaro, o Neco, que corre o risco de perder o mandato.

Na última segunda-feira, a audiência que deveria ouvir testemunhas do caso foi transferida a pedido dos advogados de defesa, sob alegação de que a perícia é necessária para constatação de que as vozes das gravações de áudio e vídeo da Polícia Federal correspondem às pessoas indiciadas. 
No despacho da juíza, ela pede urgência na perícia. Campos 24 Horas teve acesso ao despacho; confira:

“Argumenta a defesa que as testemunhas serão inquiridas com base nas gravações de aúdio e vídeo acostadas à Inicial. Para se ter absoluta certeza de as transcrições apresentadas se encontram completas, bem como se as vozes correspondem, de fato, às pessoas indicadas pelos autores, é imprescindível a realização de perícia. Caso seja realizada a inquirição das testemunhas, nesta oportunidade, sem que se tenha a certeza da veracidade das referidas gravações, a prova oral produzida será eivada de nulidade. Sendo assim, inverto a ordem determinada no art. 22 da Lei Complementar 64/90, e determino a realização de perícia das mídias acostadas à Inicial pela Polícia Federal, com URGÊNCIA. Faculto às partes e ao Ministério Público a apresentação de quesitos e assistente técnico, no prazo comum de 10 dias. Intimados os presentes.

Relembre o caso
A Polícia Federal (PF) prendeu em flagrante, em outubro do ano passado, durante a ‘Operação Machadada’, a prefeita de São João da Barra (SJB), Carla Machado (PMDB), e o vereador Alexandre Rosa (PMDB), então candidato a vice-prefeito de SJB pela Coligação São João da Barra Não Pode Parar, que tem como candidato a prefeito Neco (PMDB). Eles são são acusados de formação de quadrilha e captação ilícita de sufrágio (compra de votos).

Carla Machado foi presa por agentes da PF depois de ter participado de um comício de Neco, na Praia de Grussaí, quando estava a caminho de uma pousada, na Praia de Atafona. Já a prisão de Alexandre Rosa aconteceu na localidade de Água Santa, no 5º distrito de SJB, na casa do candidato Neco.

Carla e Alexandre pagaram fiança e foram liberados na manhã desta quarta-feira, por volta das 7h30, após exame de Corpo de Delito no Instituto Médico Legal(IML).

Créditos: Site Campos 24 Horas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.