Pequenos empreendedores legalizam negócios no projeto Empresa Bacana

Evento em Rio das Ostras acontece até sábado, dia 27, com expectativa de que cerca de 250 empresas sejam legalizadas

foto 2

O espírito empreendedor tomou conta da cidade de Rio das Ostras esta semana. Desde a última quarta-feira, dia 24, o projeto Empresa Bacana promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Sebrae, vem atendendo micro e pequenos empreendedores do município com todas as orientações sobre a formalização de empresas. O evento acontece até sábado, dia 27, numa estrutura montada na Rua Jane Martins Figueira, s/nº, Jardim Mariléa, em frente ao posto de gasolina de Costazul. A expectativa é de que uma média de 250 empresas de Rio das Ostras seja legalizada até o final do evento.

A abertura do projeto na quarta-feira contou com a presença do prefeito Sabino, o gerente regional do Sebrae, Gilberto Soares, presidente da Associação Comercial e Industrial de Rio das Ostras (Aciro), Flávio Poggian, e secretários municipais. Esta é a primeira vez que o projeto Empresa Bacana chega a Rio das Ostras. Segundo Gilberto Soares, o interesse do Sebrae em promover a ação no município vem de encontro ao grande crescimento da cidade. Aproximadamente 15 profissionais, entre técnicos, consultores e palestrantes, estão dando apoio aos empreendedores interessados em regularizar seus negócios. Ele informou que em termos de abertura de empresas o Estado do Rio cresceu 2,9% entre 2010 e 2011, e Rio das Ostras, 13%. “Nada mais justo do que realizar uma ação mais contundente no município, dando todo apoio e orientações para que essas pessoas tenham um negócio formalizado e bem planejado. O projeto é focado em microempreendedores individuais com faturamento de R$60 mil/ano, que podem movimentar o mercado interno do município, que só pode comprar de quem é legalizado”, ressaltou.

Durante a abertura do evento, o prefeito Sabino destacou Rio das Ostras como um mercado em potencial, lembrando do orçamento de R$700 milhões concentrados em grandes empresas, que não investem nada no município. “Nem o ICMS dessas empresas é recolhido para a cidade. Muita gente aqui está à margem deste negócio porque não tem CNPJ. Através do Sebrae e das secretarias envolvidas, queremos orientar os pequenos empreendedores, levando conhecimento e especialização para entrar no mercado, e prepará-los para que sejam livres e independentes de qualquer governo”, disse Sabino, acrescentando que pretende junto ao Sebrae realizar a primeira Rodada de Negócios de Rio das Ostras e algumas feiras para que as empresas possam vender seus produtos e abrir uma seção para o Balcão Sebrae.

Há uma semana Verônica Souza abriu um salão de beleza em Rio das Ostras e aproveitou a oportunidade para formalizar logo o seu negócio. Para ela, estava faltando um projeto desse porte para orientar o pequenos empreendedores em relação a regularização de empresas. “A parceria com o Sebrae veio para nos direcionar nesse processo, ajudando a esclarecer dúvidas e facilitar a formalização, que vai nos trazer muitos benefícios”, comentou.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mário Almeida, a retomada da parceria com o Sebrae é muito importante para a cidade e que juntos pretendem trabalhar para que os pequenos empreendedores tenham ainda acesso a crédito, novas tecnologias e divulgação, além de criar receita para município. “Pensamos no crescimento para estas empresas. Se caso acontecer de perdemos parte da arrecadação dos royalties, temos que estar preparados e ajudar no desenvolvimento de pequenas empresas, gerando receita e mais emprego”, acrescentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.