Garotinho lidera para governador

Garotinho: Primeiro lugar em todas as simulação feitas

14/mar/2013

  • Garotinho: Primeiro lugar em todas as simulação feitas
O nome do ex-governador Anthony Garotinho (PR) é destaque em primeiro lugar numa pesquisa de intenções de votos para a sucessão do governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho (PMDB). O trabalho foi feito pelo Instituto Ulrich Pesquisa e Marketing, a pedido de empresários de diversos segmentos, concluído neste final de semana e publicado pelo Portal de Notícias 247, primeiro jornal digital do Brasil criado com plataforma específica para mídias eletrônicas como ipad, smartphones, tablets e laptops e, por isso, é um dos sites mais acessados do Brasil.

De acordo com levantamento do Instituto Ulrich (realizado nos dias 9 e 10 de março, sendo ouvidas 2011 pessoas), o ex-governador Garotinho sai na frente na corrida para o Palácio Guanabara com 28% do eleitorado, num quadro em que o senador Lindbergh Farias (PT) figura em segundo lugar da preferência do eleitorado fluminense com 20%. O atual vice-governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), aparece em terceiro lugar com 12%.

Na simulação apresentada aos eleitores entrevistados, com a inclusão do nome do ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella (PRB), Garotinho mantém a dianteira, o vice-governador Pezão, que é o indicado pelo governador Sérgio Cabral, fica no quarto lugar, atrás respectivamente de Garotinho, Lindbergh e Crivella.

Mensagem depõe contra o candidato de Sérgio Cabral

A avaliação diz também que Pezão “passou a mensagem, ainda, de que nem seu próprio partido o conhece, do contrário por que tanto destaque a uma pergunta? De todo modo, o partido teve suas inserções cassadas pela Justiça Eleitoral do Rio, sob a acusação de terem antecipado a campanha eleitoral. Antes, Pezão esteve no centro de uma carta do PMDB com ameaças veladas à possível candidatura do senador Lindbergh Farias”.

A matéria do Site 247 lembra que o PMDB de Cabral e Pezão ameaçou romper a aliança com a presidente Dilma Rousseff (PT) no Estado do Rio para o caso de o senador Lindbergh ser mesmo lançado pelo PT como candidato a governador. O tiro, no entanto, saiu pela culatra, e fortaleceu a candidatura de Lindbergh. “É pra valer”, respondeu o presidente do partido, Rui Falcão, conforme publicou o jornal digital 247, que tem bases editoriais em Brasília (DF), Paraná (SC), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), e outras capitais do Brasil.

Dilma seria reeleita no 1º turno

O Instituto Ulrich levantou também as intenções de votos do eleitorado para a eleição para o cargo de presidente da República. Como era de se esperar, a presidente Dilma Rousseff ganharia no 1º turno, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também figura como o maior vitorioso nas simulações com todos os demais candidatos. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), aparece apenas com 1% das intenções de voto.

Veja o quadro da pesquisa Ulrich para presidente da República: Dilma Rousseff – 56%; José Serra (PSDB) – 11%; Marina Silva (Sem partido)– 10%; Aécio Neves (PSDB) – 5%; Gabeira (PV) – 4%; Eduardo Campos – 1%; e Brancos/Nulos – 6% Na simulação com Lula este é o quadro: Lula – 62%; Serra – 10%; Marina – 10%; Aécio – 5%%; Gabeira – 3%; Eduardo Campos – 1%.

Posição de Pezão caracteriza a baixa popularidade do governo

O resultado da pesquisa pode justificar a iniciativa arriscada do PMDB de ter lançado ostensivamente, na semana passada, pela televisão, spots de propaganda eleitoral de Pezão, considerada extemporânea pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), com a sugestiva pergunta “Quem é Pezão?”. O posicionamento do vice-governador na pesquisa, considerando que é ele o candidato de Cabral, evidencia a baixa popularidade do atual governador com a população do Estado do Rio de Janeiro, que desaprova suas muitas viagens para Paris, na França, onde ele e parte do seu estafe de governo protagonizaram farras em restaurantes de luxo.

Sem chance para o 2º turno – De acordo com o levantamento do Instituto Ulrich, Pezão não chegaria ao 2º turno em nenhuma hipótese da pesquisa, apenas gravitando em torno do terceiro lugar na preferência do eleitorado, caso a eleição fosse agora em março, com a inclusão da ex-senadora Heloísa Helena no lugar de Crivella, para disputar a sucessão de Cabral.

Na reportagem sobre o fracasso do vice-governador no campo das intenções de votos, o site 247 destacou que “Pezão foi o personagem central do programa do PMDB em rede estadual de televisão. Seus marqueteiros perguntaram: Quem é Pezão? A interrogação está sendo motivo de chacota nas redes sociais, com o vice-governador associado a problemas em comunidades e a obras inacabadas”.

Veja quadros da pesquisa de intenção de votos para governo do Rio em 2014:

Garotinho (PR)………28%%

Lindbergh (PT)………….22%

Pezão (PMDB) …………13%

Brancos/Nulos …………18%

Indecisos …………………18%

(Na simulação incluindo o nome de Crivella)

Garotinho (PR)………26%%

Lindbergh (PT) ………..20%

Crivella (PRB)……………15%

Pezão (PMDB)…………..12%

Brancos/Nulos………….14%

Indecisos…………………..13%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.