Dilma já busca entendimento com Garotinho

garotinho

O Partido da República (PR) pode voltar a fazer parte da base aliada do governo, após reunião no Palácio do Planalto, entre a presidente Dilma Roussef (PT) e o líder do partido na Câmara Federal, deputado Anthony Garotinho (PR-RJ). Além de Garotinho, Dilma convidou também os senadores Alfredo Nascimento (AM) e Antônio Carlos Rodrigues (SP).

Num encontro que durou mais de duas horas, predominou a descontração e o reencontro de dois ex-militantes quando ambos pertenciam ao PDT. Dilma e Garotinho rememoraram frases e conversas com o líder Leonel Brizola. Um dos momentos foi o encontro no Hotel São Rafael, em Porto Alegre, onde grupo de pedetistas discutia se deveria deixar o partido. À época, Garotinho permaneceu no PDT, mas Dilma se desfilou e, alguns anos depois, ingressou no PT.

Inicialmente, a conversa foi informal. Em alto astral, Dilma felicitou Garotinho pela escolha como líder do PR, perguntou por Rosinha e os filhos, falaram de literatura política e até recomendou que ele leia um livro sobre Getúlio Vargas: “Garotinho, você precisa ler!”.

Republicanos convidados por Dilma

O senador Alfredo Nascimento conversou assuntos relacionados ao estado do Amazonas e dialogou com a presidente das composições que pretende fazer no estado. O senador Antônio Carlos falou do momento de união que o PR está vivendo e lembrou que as bancadas na Câmara e no Senado vão trabalhar afinadas com a direção partidária para no ano que vem o partido chegar à eleição sem divisões.

Com Garotinho, Dilma afirmou desejo do governo em estreitar relações com o PR, “e que isto acontecerá no momento apropriado”. Garotinho deixou claro que não foi cogitada a hipótese de o PR ficar com um ministério.

O encontro entre Garotinho, Dilma e outras lideranças do PR foi surpresa para o ex-governador. Segundo Garotinho, ontem ele já se preparava para deixar Brasília, já que a sessão que seria realizada para a votação do Orçamento foi adiada por falta de acordo entre as bancadas.  “Já estava me preparando para retornar a Campos. Eu queria votar o Orçamento da União para 2013, mas como não houve acordo de lideranças, a sessão foi cancelada e adiada para depois do carnaval. Assim que a notícia circulou, a maioria dos parlamentares retornou para os seus estados. Eu permaneci e tive reuniões importantes com defensores públicos e ferroviários. Hoje (ontem) pela manhã, vendo que não adiantava mais permanecer em Brasília, decidi viajar para o Rio, quando recebi um telefonema do senador Alfredo Nascimento avisando que a presidente nos convidou para encontro no Palácio da Alvorada”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.