Rosinha vai construir mais 4.500 casas em Campos

Morar 1

Nas próximos quatro anos a Prefeitura de Campos dos Goytacazes construirá 4.500
casas populares, dentro do programa Morar Feliz, nas áreas rural e urbana do
município. No final do ano passado, a prefeita Rosinha Garotinho – que já havia
construído 5.426 unidades, anunciou a nova etapa e nesta segunda-feira a
secretária da Família e Assistência Social, Izaura Freire, confirmou.

Na semana passada, Izaura se reuniu com a equipe de Projetos de Consultoria de
Engenharia Ltda (PCE), além de representantes da Defesa Civil Municipal, Empresa
Municipal de Habitação, Urbanização e Saneamento (Emhab), Secretaria de Obras e
Urbanismo e Departamento de Políticas Habitacionais.

O objetivo do
encontro foi discutir, planejar e definir a segunda fase de construção das novas
casas do Programa Habitacional Morar Feliz, ainda sem data marcada para início
das obras. “As casas terão a mesma estrutura da primeira fase”, diz a
matéria.

O projeto define pintura textualizada com cores variadas nas
fachadas e telhas, esquadrias de alumínio e gramado, dotadas, ainda, de dois
quartos, sala, cozinha, banheiro, iluminação natural, ventilação cruzada, piso
cerâmico com rodapé, laje, quadro de disjuntor e chuveiro elétrico.

Os conjuntos habitacionais desta segunda fase do Programa Morar Feliz contarão,
ainda, com drenagem, abastecimento de água e esgoto, iluminação, telefonia,
arborização, transporte público, entre outros benefícios implantados nos
anteriores. E ressalta: “dez por cento das casas são destinadas às pessoas com
necessidades especiais ou idosas”.

OBJETIVO É GARANTIR QUALIDADE DE
VIDA

“Essas casas têm medidas maiores, que permitem total fluxo dos
proprietários, além de banheiro adaptado, porta abrindo para fora, tudo
cumprindo as normas técnicas de acessibilidade da Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT)”. Izaura destaca que o governo municipal não se preocupa
em somente dar uma casa à população, “mas, também, proporcionar a ela, condições
para que possam caminhar com qualidade de vida”. De acordo com a secretária,
existem vários programas que são disponibilizados para esses moradores dos
conjuntos habitacionais, citando como por exemplos os cursos do Pronatec. “Sem
falar que a intenção é que em cada conjunto seja criada uma horta comunitária,
para que os moradores locais possam ter à mesa legumes e verduras de qualidade,
como já existe em alguns conjuntos”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.