Prefeita de Campos na manifestação pró-royalties

Políticos, empresários, sindicalistas, escolas de samba, estudantes e representantes dos 92 municípios fluminenses estão na Avenida Rio Branco, Centro do Rio, participando da manifestação contra a redistribuição dos royalties. Em coro, pedem à presidente Dilma Rousseff que vete o que a Câmara dos Deputados aprovou: dividir o dinheiro da extração do petróleo entre as mais de 5 mil cidades brasileiras. A prefeita Rosinha Garotinho já está no local, acompanhada do deputado federal Anthony Garotinho e da deputada estadual Clarissa Garotinho.

A multidão caminha da Candelária em direção a Cinelândia onde foi montado um imenso palco para as autoridades discursarem. Os campistas também já estão na Rio Branco. Eles vieram em mais de 60 ônibus. A previsão da organização é de que 100 mil pessoas participem do ato “Veta Dilma: contra a injustiça, em defesa do Rio”. Com a aprovação da lei, a receita de royalties dos estados produtores cairá de 26,25% para 20%, enquanto a dos municípios vai sofrer uma redução superior a 10%, de 26,25 para 15%. Com isso a perda acumulada do Estado do Rio de Janeiro chegará a R$ 77 bilhões até 2020.

Para a Fecomércio, para o comércio de bens, serviços e turismo, a medida será extremamente danosa. “Há questões importantes que devem ser levadas em conta, como a insegurança jurídica gerada pela quebra de contratos já assinados. Tamanha insegurança levará a um abalo sério no ambiente de negócios, com perda imediata da atratividade dos estados produtores como polos de investimentos. Diante de tantos prejuízos, acreditamos não haver outra saída além do veto da presidente Dilma”, diz o presidente da entidades, Orlando Diniz.

Créditos: Jornal O Diário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.