O que você espera do próximo prefeito de Rio das Ostras?

Eleitores pedem ao novo prefeito melhorias na área da
saúde

A maior parte dos eleitores entrevistados está com voto
decidido
Independente de quem for o escolhido próximo prefeito de Rio
das Ostras, o foco principal da administração terá que ser a saúde. O setor
recebeu o maior número de eclamações dos eleitores entrevistados pela reportagem
do RJNEWS esta semana. Em segundo lugar no ranking de queixas, ficou a
segurança.

Para muitos, o voto foi decidido ao ver as propostas de cada candidato para
estas áreas divulgadas durante a campanha. Segundo o aposentado Paulo Henrique,
os ospitais da cidade não funcionam bem. “Muitos exames não são feitos aqui, o
que obriga o morador a ir até o Rio de Janeiro. É o que acontece com quem
precisa de uma essonância magnética. Pelo dinheiro que recebemos de royalties
isso não deveria acontecer”. Ele reclamou ainda do saneamento urbano, que é
precário, e espera que o novo overnante solucione este problema. “Já vi uma
senhora tirando água de dentro de casa a noite, após uma chuva”.

A comerciante Solange Batista ressaltou as dificuldades no saneamento, mas,
por trabalhar em loja, deseja que o próximo prefeito dê uma atenção maior à
segurança. Todos os dias recebemos informações de roubos e assaltos. Muitas
coisas nem chegam a ser divulgadas, mas existem. Acredito que mais guardas e
policiais aumentariam  a nossa sensação de segurança e intimidaria os
assaltantes”. Para ela, o novo prefeito precisa ser honesto.

De acordo com o aposentado José Azevedo, o próximo prefeito precisa dar
continuidade a aquilo que está funcionando bem e buscar apoio político para
conseguir mais recursos. “No bairro Cidade Praiana é necessário canalizar o
valão, onde é despejado o esgoto. Calçamento é algo que não temos também. Isso
tudo nos incomoda bastante”.

A professora Poliana Reis disse que a saúde de Rio das Ostras pede socorro.
“A maior parte dos serviços que precisamos, temos que buscar fora. Acredito que,
aplicando bem o dinheiro que recebemos, esta situação pode ser mudada”.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.