População fica insatisfeita com filas em bancos de Rio das Ostras

Segundo moradores, filas nas agências têm se
intensificado a cada dia

» Crescimento populacional exige
maior atenção com a prestação de serviços

Os clientes do Itaú chegaram a ficar, esta semana,
mais de duas horas em uma fila do lado de fora da agência em Rio das Ostras.
Segundo eles, o problema tem se intensificado nos últimos dias e atinge as duas
agências localizadas no Centro. Em uma delas, idosos e pessoas com crianças de
colo estavam em uma fila única sem prioridade.

Nas agências, as pessoas só entravam em grupos de dez em dez. A fila
era para pessoas que queriam pagar as contas e resolver assuntos diretamente no
caixa com os atendentes. Quem precisava conversar com o gerente ou ir ao caixa
eletrônico passava menos tempo esperando.

A empresária Sônia Peres chegou às 14h e até às 15h30 não havia
conseguido entrar. “Fora isso, ainda tem o tempo que vou gastar lá dentro para
ser atendida. É um absurdo. Esse problema tem piorado a cada dia”. Na mesma
agência estava a aposentada Nilce Rocha, que conseguiu entrar na fila
prioritária, mas informou que quase sempre fica uns 20 minutos esperando do lado
de fora. “Precisamos ser mais respeitados”, completou.
Em um mesmo dia, a empregada doméstica Hélia Nascimento enfrentou a
fila duas vezes. Na primeira vez, conseguiu atendimento em 30 minutos, na
segunda, já esperava há quase uma hora. “Da primeira vez, quando consegui
entrar, aguardei dentro da agência mais meia hora para ser atendida. Isso é
horrível, sem contar que aqui não existe prioridade. Está tudo misturado”.

CRESCIMENTO

Rio das Ostras foi o município que mais cresceu no Estado do Rio de Janeiro e o
segundo em todo o país. O número de habitantes subiu de 101.508, em 2010, para
116 mil, em 2012. Um aumento de 4,63%, segundo dados do Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística (IBGE).
Esses números refletem visivelmente nos serviços prestados. No início
da semana, não eram só os clientes do Itaú que tiveram que esperar. As lotéricas
estavam também lotadas com filas que invadiam as calçadas. Nos período de
feriados prolongados, a falta de abastecimento de água também foi outro problema
enfrentado pelos moradores. Muitos passaram o feriado sem água em casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.